Polícia prende 4 suspeitos de matar jornalista

A prisão de um casal num hotel da Avenida Amaral Gurgel, no centro de São Paulo, e de dois outros homens acabaram com o mistério sobre o desaparecimento do professor e jornalista André Alberto Florêncio de Melo, de 28 anos.Ele foi atraído para uma armadilha por um garoto de programa que planejara simular um assalto para fazer saques em caixas eletrônicos e roubar objetos de seu apartamento, na Rua 11 de Junho, na Vila Clementino, zona sul de São Paulo.Os ladrões decidiram matá-lo porque um deles cometeu um deslize: chamou pelo nome o garoto de programa Daniel Enrique Sanchez, único ainda foragido.Desfeita a farsa para Melo, o bando levou-o a um terreno perto da linha de trem, em Itapevi, na Grande São Paulo, e estrangulou-o com um cinto. O professor foi enterrado como indigente e seu corpo só foi identificado nesta quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.