Polícia prende acusados de morte de professora em Mauá

A polícia prendeu nesta terça-feira, 8, quatro pessoas acusadas de assassinar a professora Maria Expedita da Silva, de 44 anos, na última sexta-feira, 4, em Mauá, na Grande são Paulo. Um dos acusados seria o mentor do crime e também participante, Mateus Leitão Sasso, de 22 anos, ex-namorado da professora e filho da diretora da escola estadual Jardim Califórnia, onde Maria Expedita dava aulas. Além de Sasso, foram presos Cristian Garcia Rincón, de 25, e dois adolescentes, um garoto de 16 anos e uma menina de 15. O adolescente teria violentado a professora. Ela foi encontrada morta em sua casa na noite de sexta-feira com os olhos e a boca vendados e as mãos amarradas para trás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.