Polícia prende amante de padre em Rio Claro (SP)

A telefonista Helen Tânia Carvalho Hartmann Peixoto, de 46 anos, foi presa ontem acusada de extorquir o padre Reni Bresolin, de 41 anos, diretor administrativo do Colégio Integrado e Faculdades Claretianas de Rio Claro, interior de São Paulo. Segundo o Denarc, o padre mantinha há anos relacionamento amoroso com Helen e, com medo que a mulher cumprisse a ameaça de tornar o caso público, prejudicando-lhe a carreira, às 14h de ontem, o padre foi ao Banco do Brasil, agência de Rio Claro, e sacou R$ 40 mil da conta da instituição religiosa. Ele pegou o dinheiro em envelopes e, como combinado com a amante, passou em frente à casa dela e jogou os pacotes na garagem para que ela os recolhesse.Logo que arremessou o dinheiro, foi detido pelos policiais do Núcleo de Apoio e Proteção às Escolas (Nape), do Denarc.Em seu depoimento, Reni, que sustentava a telefonista, disse que estava sendo pressionado por Helen havia dois meses para abandonar a batina e se unir a ela definitivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.