Policia prende babá acusada de tortura contra bebê

Filmagem feita por vizinha ajudou na prisão de mulher que agredia um bebê de 7 meses em Paranaguá

Evandro Fadel, de O Estado de S. Paulo,

10 Outubro 2008 | 16h53

A filmagem feita por uma vizinha de supostas torturas praticadas por uma babá contra um bebê de 7 meses levou a polícia de Paranaguá, no litoral do Paraná, a efetuar a prisão em flagrante de Suelen Aparecida Silva, de 24 anos, na segunda-feira. Segundo o delegado José Antonio Zuba de Oliva, a babá não respondeu às perguntas feitas no momento da prisão. "Só olhava e ria cinicamente", afirmou. Ele acrescentou que ela demonstrava sinais de embriaguez.   A babá trabalhava para a família de classe média havia cerca de dois meses no período das 8h30 às 19 horas. Na segunda-feira, uma vizinha ouvia choros insistentes da criança e decidiu ver o que acontecia, percebendo que ela era maltratada. Voltou para casa e pegou uma câmera fotográfica para fazer a filmagem. "Até que chegou a um ponto em que a criança gritava em desespero e ela chamou a polícia e os pais da criança", disse o delegado. "Ao ver as imagens não tive dúvidas e lavrei o flagrante."   Segundo ele, a gravação tem cerca de três a quatro minutos e mostra Suelen dando tapas na criança com as mãos abertas. "Em 22 anos de polícia, não me acostumei a ver esse tipo de violência", ressaltou. A criança foi submetida a exames no Instituto Médico Legal. "As marcas são visíveis, há uma dentada no pé que deixou marcas nos dois lados", reforçou Oliva. Segundo ele, Suelen ainda não apresentou advogado para defendê-la.

Mais conteúdo sobre:
agressão Paranaguá babá presa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.