Polícia prende bicheiro em São Paulo

O bicheiro Francisco Plumari Júnior, o "Chico da Ronda", autuado em flagrante na quarta-feira, acusado de corrupção ativa e de explorar o jogo do bicho, continuava hoje numa cela do 13.º Distrito Policial, na Casa Verde, zona norte, à disposição da Justiça. Velho conhecido da polícia e tendo respondido a vários inquéritos e processos por contravenção, "Chico da Ronda" durante muitos anos foi o "dono" do jogo da zona norte. Na tarde de quarta-feira um segurança do posto central de apuração do jogo do bicho pertencente a Plumari, na Rua Domingos Fazolari, na Casa Verde, agrediu a mulher e foi denunciado por ela à polícia. Soldados da Polícia Militar foram ao endereço fornecido pela mulher e encontraram material de apuração. Pouco depois Plumari chegou acompanhado de um advogado. Segundo os militares, o bicheiro teria oferecido R$ 1 mil para libertar o funcionário e recebeu voz de prisão. Plumari alegou ser dono da Ronda Loterias e ter deixado o jogo faz algum tempo. O bicheiro já se livrou de vários processos por contravenção. Em agosto de 1998, Plumari foi absolvido da acusação de ser o mandante de um assassinato. Ele teria contratado dois homens para matar o concorrente nesse tipo de jogo, Eurico de Oliveira, em março de 1993. Falhas nas investigações da polícia levaram o júri a absolver o bicheiro depois de 15 horas de julgamento. A polícia não identificou os autores do crime.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.