Polícia prende cinco seqüestradores de jornalista

A polícia apresentou nesta quinta-feira os cincoladrões que seqüestraram o jornalista Antenor Braido, secretáriode Comunicação Social na gestão Celso Pitta (PSL).Um sextocriminoso, que seria o chefe da quadrilha, já foi identificado eestá sendo procurado. Ele teria ficado com a maior parte dodinheiro do resgate pago pela família do jornalista.Braido foi seqüestrado na noite do dia 11 na Alameda Guamomins, em Moema, bairro da zona sul de São Paulo, quando saía do escritório de Pitta, que é candidato adeputado federal.Levado para a Favela Alba, na zona sul, Braidoficou num barraco por dois dias até ser "repassado" para outraparte do grupo, mediante o pagamento de R$ 4 mil.Do segundo cativeiro, em Americanópolis, também na zona sul,Braido foi retirado no começo da madrugada do último sábado e libertadoapós pagar resgate.Estão presos Valmir Arlindo da Silva, Marcos Teixeira da Silva, Jackson Santana de Carvalho, João Batista dos Reis Cruz eEgivaldo Batista de Jesus.Valmir da Silva e Jesus foram os autores do seqüestro emMoema. Disseram que estavam andando em busca de vítimas. Assimque pegaram Braido, recolheram os documentos, óculos e os cartões e pretendiam percorrer caixas eletrônicos.Depois, decidiram levá-lo a um cativeiro e exigir resgate. Egivaldo disse que a idéia de entregar Braido para os membros dobando mais "acostumados a seqüestrar" foi de Valmir. Ospoliciais da Divisão Anti-Seqüestro que identificaram eprenderam os cinco tentam esclarecer outros seqüestros.O delegado Paulo Lew indiciou o grupo por extorsão medianteseqüestro. "É crime hediondo e poderão ser condenados a até 20anos sem benefícios." Lew não quis falar sobre a "venda" deBraido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.