Polícia prende cinco suspeitos de chacina em Salvador

Outros seis foram identificados e estão foragidos; sete morreram e três foram feridos no crime

Tiago Décimo, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2008 | 19h45

A polícia baiana apresentou na tarde desta sexta-feira, 13, cinco acusados de participar da chacina que, no último sábado, causou a morte de sete pessoas e ferimentos em outras três, no bairro de Mussurunga, em Salvador. A ação é considerada a maior do gênero no Estado este ano. Nenhuma das vítimas tinha passagem pela polícia. Segundo o secretário da Segurança Pública, César Nunes, outros seis envolvidos já foram identificados e estão sendo procurados. De acordo com ele, todos os suspeitos integram uma quadrilha de tráfico de drogas do bairro de São Cristóvão, liderada por um criminoso conhecido como Jerri Adriani - ainda foragido. A chacina teria sido motivada por uma vingança de Adriani, que havia sido baleado na semana anterior, contra um outro traficante conhecido como Carlinhos, que seria o líder na venda de entorpecentes em Mussurunga. De acordo com as investigações, o grupo de Adriani foi ao local atrás de Carlinhos e, como ele não foi encontrado, resolveu atacar os moradores do bairro.  Nunes informa que os presos estão à disposição da Justiça e vão ser indiciados por homicídio.

Tudo o que sabemos sobre:
chacinaSalvadorcrimeviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.