Polícia prende dois suspeitos de matar ex-ministro do TSE

José Guilherme Villela, mulher e empregada foram mortos em agosto; chave de apartamento estava com homens

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

06 Novembro 2009 | 17h02

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu na quarta-feira, 4, dois suspeitos de envolvimento com o assassinato do ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) José Guilherme Villela, de 73 anos. Além de Villella, foram mortas, no dia 31 de agosto, sua mulher, Maria Carvalho Mendes Villela, e a empregada do casal, Francisca da Silva.

 

Na casa dos suspeitos, Alex Peterson Soares, de 23, e Rami Jalla Kalout, de 28 anos, a polícia encontrou a chave original do apartamento onde o ex-ministro morava. Villela atuava como advogado em Brasília há mais de 45 anos.

 

Sua mulher administrava seu escritório de advocacia, o Villela Advogados Associados, que completaria 50 anos de fundação em 2010. Nascido em Manhuaçu, foi ministro do Tribunal Superior Eleitoral de 1980 a 1986.

Mais conteúdo sobre:
TSE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.