Polícia prende estelionatários "escritores" em SP

Três homens integrantes de uma quadrilha de estelionatários, que aplicava golpes em vários Estados brasileiros, foram presos no interior de um estabelecimento comercial, no bairro do Brooklin, na zona sul da capital paulista. Os criminosos chegaram até a escrever um livro com o título "O Manual do Estelionatário". A prisão, na noite de ontem por agentes do Grupo de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil, ocorreu após rastreamento realizado por uma empresa que administra cartões de crédito. Segundo a polícia, os criminosos criavam empresas com toda a papelada legal e, usando dados das vítimas, simulavam a contratação destas com salários que variavam de R$ 10 mil a 20 mil. Depois providenciavam no banco um cartão de crédito com valor igual. Quando o cartão chegava, os bandidos sacavam todo o dinheiro. Ousadia dos criminosos surpreendeO crime surpreendeu os policiais e está sendo apurado por agentes do 96º Distrito Policial. Em um dos casos nos quais os bandidos exigiram o limite de crédito para um de seus supostos funcionários, a operadora do cartão procurou o cliente verdadeiro, que mora na Bahia, e foi desmentida a necessidade de receber um novo cartão. A partir daí, a empresa passou a rastrear o cartão e acionou a polícia. O que dificultava a ação da polícia era o fato de os cartões não serem falsos. Além disso, a quadrilha também possuía pontos comerciais, nos quais captava os dados dos clientes que se transformavam em vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.