Polícia prende homem que vendia água desviada da Cruz Vermelha no Rio

Funcionário da instituição negociava doações destinadas às vítimas das chuvas na região serrana

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

27 Abril 2011 | 18h40

SÃO PAULO - Policiais cariocas recuperaram nesta quarta-feira, 27, cerca de 1.800 litros de água mineral. Ela havia sido doada às vítimas da tragédia da região serrana e desviada da Cruz Vermelha.

 

O item era vendido por um funcionário da instituição, conhecido com Valério, por R$0.50. Depois, era revendida por Wagner Willan Almeida de Souza por R$ 1, para mercearias, mercadinhos e outros estabelecimentos.

 

A água foi localizada em São João Meriti, região metropolitana do Rio de Janeiro, na residência de Wagner. Ele será autuado pelo crime de receptação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.