Polícia prende informante de Beira-Mar

A auxiliar deenfermagem Yoleta Regina Caetano, de 43 anos, a Baiana, foi presa na madrugada deontem por agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), acusada de prestarserviços de ?contra-informação? para a quadrilha do traficante Luiz Fernando daCosta, o Fernandinho Beira-Mar, e também para o traficante Celso Luís Rodrigues, oCelsinho da Vila Vintém. Ela foi levada para a Polinter e deve ser indiciada porquatro crimes: associação com o tráfico, denúncia caluniosa, auto-acusação falsa efavorecimento pessoal.O delegado substituto da DRE, Paulo Guimarães, explicou que Yoleta passava à políciapistas falsas, que atrapalhavam significativamente o trabalho das autoridades.?Yoleta vinha, há vários anos, exercendo papel duplo. Ou seja, a mando dostraficantes, oferecia denúncias e prejudicava as investigações?, diz uma nota emitidapela DRE. Por esse serviço, ela era recompensada pelo tráfico. A polícia suspeita deque a auxiliar de enfermagem estivesse a caminho da Colômbia para cuidar dosferimentos de Beira-Mar, baleado recentemente pelo Exército daquele país.A nota informa que a ligação entre Yoleta e Beira-Mar teve início há anos, quando elaprestou serviços de enfermagem para o criminoso.Yoleta é, ainda, madrinha de batismo de Tuany, filha de Fernandinho com sua atualmulher, Jaqueline Alcântara de Morais. A auxiliar de enfermagem trabalha no HospitalMunicipal de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e foi presa diante de suaresidência, no mesmo bairro. A casa onde mora incendiou-se recentemente e a políciavai investigar se a origem do fogo foi criminosa.O delegado Paulo Guimarães chegou à Yoleta depois de cruzar informações em diversosinquéritos sobre Beira-Mar, onde ela aparecia como informante. Ele disse também que a1.ª Vara Criminal de Duque de Caxias já expediu mandado de prisão contra a auxiliarde enfermagem, que até então não tinha passagem pela polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.