Polícia prende suspeito da morte de menina de 9 anos

Ex-presidiário é suspeito na morte da menina Rachel, cujo corpo foi encontrado em uma mala

Julio Cesar Lima, da Agência Estado,

09 de novembro de 2008 | 22h14

O ex-presidiário Jorge Luiz Pedroso Cunha, de 52 anos, apontado pela polícia paranaense como o principal suspeito pela morte de Rachel Maria Lobo Genofre, de 9 anos, foi detido neste domingo, 9, em Itajaí, no litoral catarinense, em um trabalho conjunto de policiais dos dois Estados.   Nesta segunda, 10, Jorge Luiz, que até o início desta noite não havia sido transferido, fará um exame de DNA, que será confrontado com o material que a polícia dispõe, recolhido do corpo da vítima, para saber se ele foi o responsável pelo abuso sexual seguido da morte da menina.   A Secretaria de Segurança do Paraná informou que somente na segunda-feira dará mais detalhes sobre as investigações que levaram à prisão de Jorge Luiz, apesar de continuar trabalhando em outras linhas de investigação, pois há testemunhas que poderiam confirmar que Jorge estava em Itajaí na semana do crime.

Tudo o que sabemos sobre:
crimerachel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.