Polícia prende suspeito da morte de menina de 9 anos

Ex-presidiário é suspeito na morte da menina Rachel, cujo corpo foi encontrado em uma mala

Julio Cesar Lima, da Agência Estado,

09 de novembro de 2008 | 22h14

O ex-presidiário Jorge Luiz Pedroso Cunha, de 52 anos, apontado pela polícia paranaense como o principal suspeito pela morte de Rachel Maria Lobo Genofre, de 9 anos, foi detido neste domingo, 9, em Itajaí, no litoral catarinense, em um trabalho conjunto de policiais dos dois Estados.   Nesta segunda, 10, Jorge Luiz, que até o início desta noite não havia sido transferido, fará um exame de DNA, que será confrontado com o material que a polícia dispõe, recolhido do corpo da vítima, para saber se ele foi o responsável pelo abuso sexual seguido da morte da menina.   A Secretaria de Segurança do Paraná informou que somente na segunda-feira dará mais detalhes sobre as investigações que levaram à prisão de Jorge Luiz, apesar de continuar trabalhando em outras linhas de investigação, pois há testemunhas que poderiam confirmar que Jorge estava em Itajaí na semana do crime.

Mais conteúdo sobre:
crimerachel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.