Polícia prende suspeito de matar menina em Rio Claro

O adolescente K.O.A, de 17 anos, suspeito de participar do assalto que terminou com a morte de Gabriela, de 8 anos, em Rio Claro, no interior de São Paulo, foi detido na madrugada de ontem em Dracena, a 647 km da capital paulista. Pela manhã, foi levado para Rio Claro e, depois de apresentado pela Polícia Civil à Promotoria, foi encaminhado por volta das 15h para a Fundação Casa do município. O menor foi encontrado na casa de parentes do outro suspeito do crime, de 20 anos, que conseguiu fugir. O titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Rio Claro, Paulo Nabuco, não divulgou detalhes da investigação nem da ação policial. Ontem à tarde, disse apenas que, com a prisão de K., a Polícia Civil havia "dado uma resposta à sociedade". De acordo com a advogada do adolescente, Simone Widmer, ele prestará depoimento à Justiça amanhã. A advogada falou na possibilidade de o tiro que acertou a cabeça da garota ter sido acidental, mas não disse se o suspeito admite ser o autor do disparo que matou Gabriela ou se atribui a ação ao outro rapaz. Para a polícia, o tiro foi proposital.O crime ocorreu por volta de 21h de terça-feira, quando a garota e a irmã gêmea estavam em casa com a babá, em um condomínio de luxo em Rio Claro. Dois homens armados escalaram um muro aparentemente protegido por cercas elétricas e câmeras de segurança. Durante o assalto, o alarme da casa disparou. Foi quando um dos homens deu o tiro que matou Gabriela. Os assaltantes fugiram em um veículo roubado no condomínio. A Polícia Civil informou que os homens levaram joias e dinheiro da casa. A polícia não descarta a possibilidade de a entrada dos homens ter sido facilitada por terceiros, já que as câmeras e cercas elétricas não estavam funcionando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.