Polícia prende suspeito de ser um dos maiores seqüestradores de SP

A Divisão Anti-Seqüestro (DAS)prendeu um homem suspeito de ser um dos maiores seqüestradoresdo Estado de São Paulo em atividade: Nilson Flauzino Alves, de42, o Branco. Por enquanto, ele já foi indiciado em oitoinquéritos por extorsão mediante seqüestro, além de responder adez processos sob a acusação de roubo a banco. Branco estavaforagido havia dois anos, quando escapou de uma penitenciária deTremembé, no Vale do Paraíba. De acordo com as investigações do delegado Eduardo deCamargo Lima, da DAS, o primeiro seqüestro que Branco realizouem São Paulo foi o de um comerciante do Brás, no centro dacidade, ocorrido em 1.º de junho do ano passado. Como perdeu obraço direito após ter sido baleado em um tiroteio com a PolíciaMilitar, Branco improvisava um braço de plástico e o envolviacom gesso ao participar dos seqüestros a fim de evitar oreconhecimento fácil de vítimas e de testemunhas. A prisão dele ocorreu na última sexta-feira, mas só foidivulgada hoje. Ele estava escondido em uma casa emItaquaquecetuba, na Grande São Paulo. No local, a políciaapreendeu uma submetralhadora e uma pistola calibre 45. Quando foi detido, ele estava com uma vítima emcativeiro, o filho de um comerciante da Galeria Pajé - oscomerciantes e seus familiares eram o alvo preferencial do bandoao qual pertenceria o acusado. A vítima foi libertada, segundo apolícia, no dia seguinte, pelos comparsas de Branco, sempagamento de resgate. A DAS informou ainda que o acusado costumava algemarsuas vítimas e obrigá-las a usar óculos escuros com fitasadesivas para evitar que vissem o rosto de seus captores - umóculos assim foi apreendido com Branco. Em outra ação da DAS, foi preso André Siqueira Gertsman,de 22 anos, suspeito de participar de seqüestros e da morte dodelegado Lauro dos Santos Lima Júnior, ocorrida no em 2001, emAmericanópolis, na zona sul paulistana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.