Polícia prende suspeitos de tráfico de crianças

A polícia de Sorocaba, a 92 quilômetros de São Paulo, prendeu nesta segunda-feira Antonia Florinda de Freitas Machado, de 54 anos, acusada de ter pago a quantia de R$ 4 mil por um garoto de 8 anos, supostamente para entregá-lo à adoção. Os policiais suspeitam que a mulher faça parte de um esquema de tráfico internacional de crianças brasileiras. O menino fora retirado de sua casa, na periferia de Canoinhas, interior de Santa Catarina, pelo marido de Antônia, o pedreiro Jairo dos Santos Tosin, no dia 24 de fevereiro. Tosin, que também está preso naquela cidade, pagou R$ 1.400,00 a um taxista para transportar o garoto até a casa de sua mulher, em Sorocaba. O delegado de Canoinhas, Jaime Martins, disse que a família havia concordado em dar a criança para adoção, mas depois se arrependeu. Ao ouvir o pedreiro, ele considerou a história muito estranha, pois Tosin declarara ganhar apenas R$ 300,00 por mês. No entanto, ele insistiu para que a família aceitasse os R$ 4 mil e permitisse que o menino L.P.S. viajasse com ele. Os pais do garoto são muito pobres. Um tio do menor, Mário Fernandes, ganhou um veículo Fusca ano 76, presente dado por Tosin apenas para que o ajudasse a convencer a família a entregar o garoto. A partir da prisão do pedreiro, o delegado entrou em contato com a polícia de Sorocaba. O garoto foi levado no domingo pelos policiais, acompanhados por integrantes do Conselho Tutelar de Sorocaba. Ele foi levado de volta para Canoinhas, mas ficou sob a tutela do Conselho Tutelar daquela região. Ao ser presa nesta segunda-feira, Antonia negou o tráfico, mas caiu em contradição sobre quem adotaria o menino. O caso passará a ser investigado também pela Polícia Federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.