Polícia prende traficante mais procurado da Bahia

A polícia baiana conseguiu capturar na noite de ntem o traficante Raimundo Alves de Souza, oRavengar depois de 37 dias de investigações. Ravengar foi localizado num condomínio da Estrada do Coco, que liga a Bahia aSergipe, tentou escapar dirigindo um Vectra, mas acabou detido, após ser baleado nas costas por agentes do Centro deOperações Especiais (COE) da polícia civil, no fim de uma perseguição em alta velocidade num trecho de dez quilômetros.Ravengar foi operado no Hospital Geral do Estado de Salvador, perdeu um rim, atingido pela bala, mas passava bem na tarde de hoje. Acusado de ser o maior traficante em atuação na Bahia, apesar de vender apenas um quilo de cocaína por dia o que lhe rendiacerca de R$ 100 mil diariamente, Ravengar mantinha um esquema de proteção que envolvia policiais militares, civis e oficiais deJustiça. Graças a isso passou 12 anos atuando em Salvador onde mantinha 15 pontos de distribuição da droga sem serincomodado. Ele possuía uma casa de espetáculos e rádio comunitária, gozando de muito prestígio na periferia de Salvador. Patrocinava alguns artistas e foi citado na letra de uma música de um deles, Sine Calmon, cantor de reggae que teve problemas com a polícia na década de 90 devido ao nome de sua banda, "Morrão Fumegante". No inicio de janeiro uma força-tarefa formada por promotores e delegados especiais começou a desmontar o esquema dotraficante. Uma operação policial foi realizada no Morro da Águia, dominado por Ravengar resultando na prisão de 60 pessoasentre integrantes da quadrilha e policiais, alguns dos quais contratados como seguranças do acusado. A força-tarefa "grampeou" vários telefonemas de Ravengar e filmou integrantes da quadrilha pagando policiais no Morro daÁguia. Conforme o delegado Edmilson Nunes, que comandou a operação, em cada visita no quartel general de Ravengar,policiais militares e civis pegavam quantias de R$ 20, 30 e 50. "Às vezes o traficante não deixava certo policial que já haviarecebido a propina subir novamente no Morro da Águia", comentou Nunes. Segundo ele a segurança de Ravengar no HospitalGeral do Estado foi reforçada para evitar que ele seja assassinado numa "queima de arquivo". A policia espera obter novosenvolvidos no esquema do traficante quando ele for ouvido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.