Polícia procura agente envolvido na morte de comerciante chinês

A Polícia Federal procura o agente penitenciário Carlos Luiz Correia, o único suspeito de envolvimento na morte do comerciante chinês Chan Kim Chang que continua foragido. Ele teve a prisão decretada tanto pela Justiça Federal quanto pela Justiça Estadual. De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal, aceita pelo juiz da 4ª Vara Criminal Federal, Alexandre Saliba, que determinou a prisão de Correia e mais dez pessoas na terça-feira, o agente teria assistido à sessão de espancamento e tortura a que Chang foi submetido dentro do presídio Ary Franco e nada fez. O juiz Moacir Pessoa de Araújo, da 19ª Vara Criminal, também havia determinado a prisão de Correia, na semana passada. Já estão presas 11 pessoas, entre eles o major reformado da Polícia Militar Luiz Gustavo Matias da Silva, que dirigia o presídio Ary Franco.

Agencia Estado,

09 de outubro de 2003 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.