Polícia procura cabeça de morador de rua decapitado

O desaparecimento da cabeça do morador de rua José Aparecido de Oliveira, de 62 anos, o Zezinho, decapitado na tarde de sábado, em Sorocaba, transformou-se em um mistério. Policiais civis e militares ainda continuam as buscas, sem sucesso até o final desta tarde.Os matagais existentes próximos à casa onde o corpo foi encontrado, no Jardim Novo Horizonte, foram vasculhados. "Encontrar a cabeça pode ser um passo importante para a elucidação do crime", disse o delegado André Maximiano Moron Machado, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG). Segundo ele, é difícil imaginar a razão pela qual a cabeça teria sido levada pelo autor ou autores do crime. O corpo do morador de rua foi localizado na tarde do último sábado, num dos cômodos de uma construção abandonada. O matador ou os matadores o decapitaram com precisão cirúrgica. Ele estava sobre um colchão e havia uma poça de sangue no local. Não foram encontrados pingos ou vestígios de sangue no cômodo, o que leva a crer que a cabeça foi embalada ou colocada em um saco após sua remoção do restante do corpo. A vítima havia sido assassinada provavelmente na madrugada ou na manhã daquele dia. Zezinho tinha familiares no bairro, mas se embriagava com frequência e preferia viver nas ruas. Segundo um sobrinho, por várias vezes ele tinha sido convidado a voltar para o convívio dos parentes, mas não aceitara. Na mesma construçao, outro morador de rua fora morto e teve o corpo queimado há cerca de dois meses. O dono da obra será ouvido pela polícia. Moradores disseram que no bairro existem pessoas envolvidas com magia negra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.