Polícia procura ladrões que levaram R$ 2,5 milhões em jóias de casa de ex-deputada

Segundo relato de vizinhos, no noite de Natal, um caminhão de uma empresa de festas foi visto na frente da residência

Aline Reskalla, Especial para O Estado

28 de dezembro de 2011 | 19h20

BELO HORIZONTE- A polícia procura os ladrões que invadiram a mansão da ex-deputada mineira Maria Lúcia Cardoso na noite de Natal, levando dinheiro, jóias, pertences pessoais e o passaporte da filha da ex-deputada, Débora Mendonça Cardoso. Maria Lúcia, que é ex-mulher do deputado deferal Newton Cardoso, estava em Nova York (EUA) com a família para passar as festas de fim de ano. Segundo amigos, ela teria ficado em estado de choque.

 

Informações extraoficiais dão conta de que teriam sido levados nada menos do que R$ 2,5 milhões apenas em joias de Maria Lúcia. A polícia não confirma. Até eletrodomésticos e móveis teriam sido roubados. A casa de luxo da ex-mulher de Newtão fica no bairro Alto Santa Lúcia, região Centro-Sul de Belo Horizonte, e contava com a segurança de um vigia, que não percebeu a movimentação dos bandidos. Ele ainda será interrogado pela polícia.

 

Segundo relato de vizinhos, na madrugada do dia 25, um caminhão de uma empresa de festas foi visto na frente da residência, que conta com cerca elétrica, tem muro alto, mas não dispõe de circuito interno de monitoramento. De acordo com o boletim de ocorrência de número 1467069, foram furtados US$ 2 mil e R$ 1 mil em dinheiro, algumas jóias e pertences pessoais.

 

A Polícia Militar informou que a filha de Maria Lúcia, Débora, que teve o passaporte roubado, foi quem, por volta das 4h30, acionou a 126ª Cia. do 5° BPM para prestar queixa. O caso está sendo investigado pela delegada Sônia Maria Miranda. A reportagem não conseguiu localizá-la. Para a PM, a temporada de festas de fim de ano contribuiu para que a ação dos bandidos não fosse percebida.

 

Maria Lúcia e Newton Cardoso protagonizaram uma separação litigiosa em 2009 que ganhou os holofotes da imprensa nacional, depois de quase 30 anos de casamento. Ela foi aos tribunais brigar por parte da fortuna do ex-governador de Minas, avaliada em R$ 3 bilhões. O caso, que teve ainda denúncias de espancamento feitas pela ex-deputada, terminou com um acordo entre as partes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.