Polícia procura por fraudadores do INSS em MT

Atestados médicos falsos eram emitidos para a obtenção de auxílios a terceiros; foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira, 5

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

06 de outubro de 2011 | 00h50

São Paulo, 6 - A Polícia Federal (PF) está à procura, na cidade de Livramento (MT), a 30 quilômetros da capital Cuiabá, integrantes de uma quadrilha responsável por fraudes contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

 

Nesta quarta-feira, 5, uma força-tarefa, formada por agentes da PF e membros do Ministério da Previdência Social e do Ministério Público Federal (MPF), deflagrou a "Operação Livramento". Em posse de mandados de buscas e apreensão, o grupo realizou buscas no Centro de Referência e Assistência Social (CRAS), no Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), na Secretaria de Assistência Social do Município e numa residência.

 

Apesar de ninguém ter sido preso, os policiais apreenderam formulários de atestados médicos, carteiras de trabalho e de identidade e computadores. A quadrilha, segundo a polícia, vem falsificando atestados médicos para conseguir auxílios a terceiros. Em inquéritos diferentes, a perícia constatou que o preenchimento dos formulários vieram do mesmo punho, entretanto os nomes de médicos eram diferentes. Não se sabe ainda se as assinaturas foram feitas pela mesma pessoa.

 

A PF começou a investigação a partir de notícia-crime do INSS, que desconfiou dos atestados fornecidos por solicitantes dos benefícios. No decorrer das investigações, quatro inquéritos foram instaurados e uma mulher foi presa, em flagrante, por tentativa de estelionato contra o INSS e por uso de documento falso. A criminosa afirmou na ocasião que o atestado teria sido fornecido por um vereador de Livramento, mas o nome dele não foi divulgado.

 

Outra pessoa foi ouvida e indiciada por falsificação de documentos públicos, pois os atestados eram preenchidos em formulários da rede pública de Saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.