Polícia procura professor acusado de assassinato em MG

A polícia de Uberlândia, noTriângulo Mineiro, está procurando o professor e dono de cinco escolas na região, Joséde Jesus Rizzo. Ele foi acusado de matar duas pessoas, uma delas umex-funcionário, que seria ?laranja? de seus negócios e que agora estava ameaçando denunciá-lo à Receita Federal caso não pagasse R$ 1,1 milhão comoindenização por serviços prestados.Rizzo, que é sócio dos colégios Anglo de Uberlândia e Tupaciguara, teria premeditadoe matado o ex-funcionário Marco Antônio Real de Aquino e seu cunhado, no dia 25 demarço de 2002. A autoria dos crimes foi revelada após a prisão do também professorDaniel de Souza e do contato publicitário Vonimo Carlos Moreira.Eles disseram à polícia que receberam de Rizzo um carro e uma moto pelo serviço.Marco Antônio, que era carpinteiro das escolas do professor, e o cunhado, foramatraídos por Daniel e Vonimo até uma fazenda no município de Indianópolis, a 60quilômetros de Uberlândia, com a promessa de que lá teriam emprego.No meio docaminho, segundo os depoimentos de Daniel e Vomino, que estão presos na cadeia deUberlândia, o carro foi desviado para um matagal, onde o próprio Rizzo teria disparado ostiros. Marco Antônio, pelas declarações, ainda tentou reagir e fugir, mas acabou morto apauladas. Em seguida, os criminosos atearam fogo e enterraram os corpos em covarasa.Rizzo está desaparecido desde a última sexta-feira. Ele e os comparsas foramindiciados por duplo homicídio qualificado e ocultação de cadáver, podendo pegarpenas que variam de 30 a 40 anos de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.