/Divulgação
/Divulgação

Polícia recompensará denúncia contra autores de chacina no Rio

Cartaz do disque-denúncia promete R$ 2 mil por informações que levem a prisão dos suspeitos

Pedro da Rocha, Central de Notícias

03 Novembro 2010 | 20h16

SÃO PAULO - O disque-denúncia do Rio de Janeiro está oferecendo recompensa de R$ 2 mil para informações que levem à prisão dos acusados de cometerem, em 24 de outubro, a chacina em São João do Meriti, em que seis pessoas morreram e outras nove ficaram feridas. São eles: Vinicius Anselmo de Araújo da Luz, conhecido como "Vinicinhos" ou "Jogador", Renato Ramos da Fonseca, o "Renatinho", e Luis Fernando Nascimento Ferreira, o "Nando Bacalhau", chefe do tráfico de drogas da região.

A chacina aconteceu durante a festa de aniversário da manicure Cátia Silva Souza, de 32 anos, que fazia um churrasco na rua para parentes e amigos. Ela escapou dos tiros, mas perdeu o filho biológico e o filho de criação. Eles tinham 16 anos. Os feridos foram levados para um posto de saúde no município e para os hospitais da Posse, em Nova Iguaçu, e de Saracuruna, em Duque de Caxias.

 

Uma testemunha do crime disse que ciúmes motivaram a chacina. O taxista casado com a ex-namorada de um dos suspeitos  reconheceu os autores dos disparos. Segundo ele, este foi o segundo atentado que ele sofreu desde que se casou.  

A perícia do local do crime mostrou que cartuchos de armas de uso restrito das Forças Armadas e cápsulas de fuzil foram usadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.