Polícia recupera criança seqüestrada pelo pai

O garoto Felipe José da Silva, de 6 anos, retirado à força pelo pai João Manoel da Silva, de 26, da casa da tutora Maria Vitorino, em Campinas, 100 quilômetros de São Paulo, em outubro deste ano, foi recuperado no início da noite de quinta-feira, 21, em Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais. Participaram do resgate a Polícia Militar mineira e o Conselho Tutelar da cidade. João Manoel acabara de fugir do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia quando levou o filho. A mãe do garoto morreu há alguns anos.De acordo com o conselheiro tutelar de Poços de Caldas, Luiz Antônio Cândido, foi a primeira vez que João Manoel desapareceu com Felipe sob ameaças. Pouco depois de fugir da polícia no cerco que recuperou a criança, entretanto, ele telefonou para a família de Vitorina avisando que vai fazer a mesma coisa novamente e com mais violência. "Nós aconselhamos a tutora a tomar todos os cuidados. Também vamos pedir proteção para a criança para o Conselho Tutelar de Campinas", disse o conselheiro.Segundo o delegado titular de Poços de Caldas, Bráulio Stivanin Júnior, a criança estava na casa de Marcos Roberto Manzano, cunhado de João Manoel. Na residência, a polícia encontrou 15 papelotes de cocaína, maconha, facas além de revistas e DVDs com pornografia espalhados pela casa. João Manoel conseguiu escapar. Manzano foi detido e liberado em seguida alegando que não tinha nada com o seqüestro ou com as drogas. "Subtrair incapaz tem pena de dois meses a dois anos de prisão", observou o delegado. Na ficha policial de João Manoel, segundo o delegado, consta apenas uma "fuga com violência".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.