Polícia reinicia buscas do corpo de Tim Lopes

A família de Tim Lopes reconheceu como sendo do jornalista da Rede Globo os objetos pessoais encontrados ontem numa cova rasa no alto do morro da favela da Grota, na zona norte do Rio, onde ele desapareceu no dia 2. A polícia recolheu no local uma corrente, um relógio e restos de uma microcâmera. O investigador Daniel Gomes, da 22ª Delegacia de Polícia, confirmou hoje que o corpo encontrado ontem não é de Tim Lopes, conforme constatou a perícia. Policiais civis retomam hoje as buscas pelo corpo.O confronto entre as três arcadas dentárias recolhidas no local e o prontuário dentário enviado pelo dentista de Tim Lopes mostrou que nenhuma delas pertencia ao jornalista. Os peritos verificaram também que o crânio perfurado à bala era de uma pessoa mais jovem que Lopes. Ontem o secretário de Segurança Pública, Roberto Aguiar, disse que havia 99% de chances de o corpo ser do repórter.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.