Polícia reprime manifestação contra BID

Manifestantes e policiais entraram em confronto durante a abertura dos seminários da 43ª Reunião Anual do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), nesta quinta-feira, em Fortaleza.Cerca de 40 pessoas da União das Mulheres Cearenses, União das Comunidades da Grande Fortaleza e Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Ceará (Sindiute) tentaram furar o bloqueio policial localizado a 100 metros do Centro de Convenções do Ceará, um dos locais do evento.O batalhão de choque da Polícia Militar foi imediatamente acionado. Centenas de policiais, alguns com cachorros, também participaram da operação no sentido intimidar os manifestantes que gritavam palavras de ordem como o "BID é barbárie". Não houve feridos graves e não foi preciso utilizar balas de borracha e nem gases paralisantes.Na madrugada desta quarta-feira, dois estudantes universitários foram presos após jogarem pedras em uma das placas em formato de garrafa, montadas em frente ao Centro de Convenções. As placas dão boas-vindas aos participantes da reunião do BID. Os dois estudantes foram liberados após pagamento de fiança.Desde esta quarta-feira à noite Fortaleza está cercada por homens do Exército. As polícias Civil e Militar do Ceará também reforçam o policiamento, com 1.600 homens, além da Polícia Federal, responsável pela segurança pessoal das autoridades presentes ao encontro.O forte aparato de segurança, na opinião de Rosa da Fonseca, uma das organizadoras do protesto, "mostra que o BID reconhece seu fracasso por não conseguir promover o desenvolvimento mundial". Para evitar confrontos, entidades que se auto-intitulam anti-BID, chegaram a publicar uma cartilha orientando seus militantes a protestar sem violência.Eles também organizaram uma programação paralela. Nesta sexta-feira, haverá uma marcha de mulheres pelas ruas do Centro Comercial de Fortaleza, culminando com um ato-show na Praça do Ferreira.

Agencia Estado,

07 de março de 2002 | 17h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.