Polícia retoma buscas por Eliza em sítios de Minas Gerais

Vara da Infância e Juventude de Contagem (MG) determinou nesta terça, 13, a internação por 45 dias do adolescente J., primo do goleiro Bruno e envolvido no caso

Fabiana Marchezi, do estadão.com.br

14 de julho de 2010 | 11h05

SÃO PAULO - A Polícia Civil de Minas retomou na manhã desta quarta-feira, 14, as buscas por vestígios do assassinato de Eliza Samudio nos sítios do goleiro Bruno Fernandes e de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, amigo dele, em Esmeraldas, na região metropolitana de Belo Horizonte. Eliza, de 25 anos, desaparecida desde 10 de junho, tentava provar na Justiça que o goleiro é o pai do filho dela, de quatro meses.

 

Veja também:

linkVeterinário é chamado para periciar cães de acusado

linkPolícia poderá ouvir Fernanda, outra amante de Bruno

linkSuspeito de matar Eliza só vai falar em juízo, diz advogado

linkJovem muda depoimento e incrimina Bruno

especialCronologia do caso

 

O juiz titular da Vara da Infância e Juventude de Contagem (MG), Elias Charbil Abdou Obeid, determinou nesta terça-feira, 13, a internação do adolescente J., primo do goleiro Bruno e envolvido no desaparecimento de Eliza, pelo prazo de 45 dias no Centro de Internação Provisória (CEIP) no bairro Horto, região leste de Belo Horizonte.

 

Após colher o depoimento do menor, o promotor Leonardo Barreto Moreira Alves fez uma representação contra J. "Ele é acusado de ter participado do homicídio, do sequestro e também da ocultação do cadáver", disse Alves.

 

OUTRA AMANTE

 

A Polícia Civil de Minas pretende convocar para prestar depoimento Fernanda Gomes de Castro, de 32 anos, que seria amante do goleiro Bruno Fernandes e passou a ser investigada no inquérito sobre o desaparecimento de Eliza Samudio.

 

A polícia suspeita que Fernanda tenha seguido para Minas com o goleiro e o bebê, enquanto a vítima viajou com Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e J.. Durante a viagem, Eliza teria sido agredida a coronhadas por J., que é primo do goleiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.