Polícia retoma negociações com presos rebelados em Salvador

No segundo dia de rebelião, presos reivindicam volta de detentos transferidos para outra penitenciária

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

31 Julho 2007 | 09h39

As negociações com os presos rebelados desde domingo, 29, voltaram a ser feitas na manhã desta terça-feira, 31. Desde a tarde de domingo, 719 detentos da Penitenciária Salvador, no Complexo Penitenciário de Mata Escura, estão rebelados. O tumulto começou após uma tentativa frustrada de fuga, quando dois presos foram baleados e cinco pessoas foram mantidas reféns, três agentes penitenciários e dois detentos.   Segundo a Secretaria de Justiça, cerca de 150 parentes e visitantes que estavam no presídio no momento da rebelião continuavam no local, em solidariedade aos rebelados. Além disso, parentes de presos continuavam em frente ao complexo. Os presos reivindicam o retorno de 51 presos que, depois da fuga do traficante conhecido como 'Piti', foram transferidos para a Unidade Especial Disciplinar (UED), em um regime de segurança máxima.   Apesar da reivindicação, os detentos aceitaram acabar com a rebelião caso Maurício, conhecido como Cabeção, e Joseval Bandeira, dois dos 51 transferidos, retornem ao complexo. Na tarde de segunda, parentes dos presos tentaram fechar o acesso ao presídio, com barricadas. Os policiais desfizeram o bloqueio e houve protesto.

Mais conteúdo sobre:
rebelião sistema penitenciário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.