Polícia revela esquema de seqüestro de menina de 8 anos

A Divisão de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) apresentou nesta segunda-feira à noite dois integrantes da quadrilha responsável pelo seqüestro de Keit Cristina Mendes, de 8 anos, em outubro.A menina foi mantida em um cativeiro na Favela Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, durante 17 dias, e foi libertada por policiais militares.Segundo o delegado Fábio Guimarães, titular da 5ª delegacia do Dise, o crime foi planejado pelo garçom Josimar Carlos de Araújo, de 29 anos, ex-funcionário da churrascaria do pai de Keit, Jucemar Mendes, no Morumbi. Araújo forneceu informações sobre a rotina da família aos executores do seqüestro. Seria uma vingança.O pedreiro Damião Muniz dos Santos, que tomava conta do cativeiro, foi reconhecido nesta segunda-feira.O carro onde Keit estava quando ia para a escola foi fechado por dois automóveis Fiorino. Ela foi colocada na caçamba de um dos carros. Durante uma blitz na Favela Paraisópolis, a PM descobriu o cativeiro e libertou a menina - o valor do resgate, R$ 500 mil, não chegou a ser pago.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.