Polícia Rodoviária anuncia reforço em estradas no fim do ano

O diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Hélio Cardoso Derenne, disse nesta quarta-feira, 13, que será necessária a atuação de uma força-tarefa da corporação nas rodovias do País, no período do final do ano, para reforçar a fiscalização e garantir maior segurança a motoristas e passageiros, já que o movimento nas estradas deverá aumentar por causa da crise nos aeroportos e no tráfego aéreo.Em palestra no 1º Seminário sobre Acidentes nas Rodovias, promovido pelo Ministério dos Transportes, Derenne disse que já conversou com o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, sobre a necessidade do reforço no policiamento das rodovias durante os feriados de Natal e fim de ano. Falhas dos motoristasTambém presente no seminário, o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio de Oliveira Passos, ao comentar a necessidade de reforço na fiscalização nas rodovias do País no período do final do ano, afirmou que, de acordo com estatísticas, grande parte dos acidentes é causada por falhas dos motoristas."Isso não quer dizer que uma estrada mal conservada não possa contribuir (para os acidentes). E não quer dizer que um veículo mal revisado também não possa contribuir. Temos de considerar todo esse conjunto de coisas", declarou.O ministro lembrou que, normalmente, o tráfego nas rodovias já aumenta no final do ano por causa das férias de verão. "E, evidentemente, por conta das questões que afetam o transporte aéreo, o fluxo (nas rodovias) pode aumentar ainda mais", observou Passos, referindo-se à opção de grande número de pessoas que desistiram de pegar avião e optaram por viajar as estradas, via automóvel ou ônibus.Já o ministro das Cidades, Márcio Fortes, defendeu a aprovação do projeto de lei que cria a inspeção veicular como um instrumento para reduzir o número de acidentes nas rodovias do País. A proposta, que está em tramitação no Congresso, impediria que veículos em mau estado de conservação circulassem pelas ruas das cidades e estradas do País.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.