Polícia Rodoviária quer reduzir acidentes em 12%

Mudança no patrulhamento ampliará fiscalização da lei seca nas federais

Evandro Fadel, O Estadao de S.Paulo

02 de setembro de 2008 | 00h00

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciou ontem pela Região Metropolitana de Curitiba o projeto Unidades de Apoio ao Cidadão (Unaci). "É uma nova matriz de policiamento que obedece a critérios científicos", disse o diretor-geral, Hélio Cardoso Derenne. O objetivo é reduzir em 12% o número de acidentes com vítimas nos 61 mil quilômetros de rodovias federais. Também haverá reforço maior no controle do uso de álcool por motoristas, na velocidade empreendida pelos veículos e no tráfico de drogas nas estradas.Na cerimônia de apresentação do projeto, Derenne disse que a polícia pretende aumentar a sensação de segurança por meio de uma melhor distribuição nas rodovias e diminuir o tempo de resposta à sociedade, com base numa comunicação mais eficiente. Segundo ele, a proposta é que o policial chegue ao local do acidente em, no máximo, 15 minutos nas rodovias das regiões metropolitanas. O Estado mostrou, em fevereiro, que o socorro chega a demorar três horas na Régis Bittencourt, perto de São Paulo.Já em relação à distribuição dos policiais em vários trechos das rodovias e não apenas nos postos, ele disse que o objetivo será conseguido com o aumento do efetivo. Inicialmente, foram deslocados alguns policiais de outras regiões para Curitiba, mas ele acentuou que mais 300 policiais devem ser contratados no Pará e em Mato Grosso do Sul e outros 3 mil devem ser incorporados com novo concurso público. "Vai demorar cerca de seis meses a um ano", adiantou. "Nisso, a sociedade será importante, cobrando das autoridades que aumente o número de policiais." Cada policial rodoviário paulista cobria 7 quilômetros, em fevereiro, quando o ideal, segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), seria um agente para cada 3 quilômetros.VERBASDerenne disse que, para este ano, o Pronasci deve repassar pouco mais de R$ 12,3 milhões para o Unaci. Mas, para 2009, haverá aumento considerável, chegando a R$ 38 milhões, que serão investidos na modernização do sistema. De acordo com a PRF, até agosto deste ano, o País tinha 52,2 milhões de veículos e 51,2 milhões de condutores. O levantamento de 2007 apontou 122.886 acidentes com vítima nas estradas federais. Pelo Unaci, os policiais trabalharão em duplas, com apoio de outras viaturas e áreas especializadas de acordo com a gravidade da ocorrência. O projeto prevê também ações sociais nos municípios de atuação dos policiais, com ênfase para a educação e saúde do motorista. A partir do próximo ano, o projeto será levado para outras regiões metropolitanas do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.