Polícia segue suposto assassino de fonoaudióloga

A polícia vai divulgar no início da próxima semana o nome do terceiro suposto participante do crime que chocou Santa Teresa, no Rio, há quinze dias. O suspeito teria feito os saques da conta da fonoaudióloga Márcia Castro Lira, estuprada e morta dentro de casa. Até agora, a identidade do suposto criminoso tem sido mantida em sigilo pelo delegado da Delegacia de Homicídios, Paulo Passos, para facilitar a prisão. Todos os movimentos dele estão sendo monitorados, informou Passos. O delegado esperava encontrar fitas de vídeo com imagens do suspeito na agência do banco Banerj da Avenida Nilo Peçanha, no centro da cidade, de onde foram feitos os saques de R$ 500,00, mas o banco não possui circuito interno de TV.No entanto, a polícia já tem certeza da identidade do suposto criminoso, que, segundo Paulo Passos, deverá ser preso no máximo até a sexta-feira que vem. Na segunda-feira, o delegado vai receber o resultado dos exame de corpo de delito realizados na filha de Márcia, de treze anos, que vai comprovar se ela foi estuprada antes de ser esfaqueada pelo bandido Alan Marques da Costa, de 18 anos.Também sairão os resultados dos exames do filho da fonoaudióloga, Marcelo, e de seu ex-marido, Luiz Paulo Lira. Ambos ficaram amarrados num dos quartos da casa enquanto Márcia era morta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.