Polícia suspeita de gás ou fiação

A polícia, a Prefeitura e os Bombeiros ainda não sabem as causas do incêndio, mas as suspeitas apontam para botijões de gás - já que o edifício é antigo e não tem sistema encanado - e a fiação elétrica, muito danificada, de acordo com os moradores. Dos dois apartamentos danificados pelo fogo (65 e 75) foram retirados 4 botijões. A perícia esteve no local e interditou os últimos andares do edifício. Por precaução, todos os outros foram isolados também. "A responsabilidade, por ser um prédio residencial, é do proprietário", afirmou o secretário de Controle Urbano, Orlando Almeida, que esteve no local. "Para ser liberado, o proprietário precisa apresentar laudo, assinado por engenheiro, que ateste a segurança do edifício. Se na investigação for constatado que houve negligência ou imperícia por parte do dono, ele deve responder a inquérito policial." O proprietário do imóvel, identificado como José, não quis se manifestar. Os moradores ouvidos pela reportagem afirmaram ser inquilinos e pagar R$ 600 de aluguel dos apartamentos que, disseram, têm 15m².

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.