Polícia usa cães para encontrar repórter

A polícia está usando cães farejadores para tentar localizar o repórter da Rede Globo Tim Lopes, de 51 anos, desaparecido desde a noite de domingo, quando voltou à favela Vila Cruzeiro, na Penha, zona norte, para finalizar reportagem sobre um baile funk onde haveria tráfico de drogas e exploração sexual de menores. O secretário da Segurança Pública, Roberto Aguiar, afirmou hoje ao Estado que ?mais de mil homens? estão à procura de Lopes.Em entrevista por telefone, Aguiar, que estava em Brasília, reagiu à informação de que as investigações estariam concentradas apenas na 22.ª Delegacia de Polícia, na Penha. ?Desde o início temos mais de mil homens no caso. Não vamos dizer tudo o queestamos fazendo. Não está só na 22.ª DP, olhe o Instituto de Criminalística. É muito boato?, disse o secretário.Foi a primeira vez que Aguiar falou à imprensa sobre o caso. Até então, a assessoria da secretaria informava que ele só falaria após o resultado do exame de DNA nos fragmentos de um corpo carbonizado encontrado segunda-feira na favela. A assessoriade imprensa do chefe de Polícia Civil, delegado Zaqueu Teixeira, informou que ele não daria entrevista sobre o assunto.CãesHoje, a família de Lopes entregou roupas do repórter à polícia para facilitar as buscas com cães farejadores em favelas. ?Estamos usando cães que farejam cadáveres e o cheiro da pessoa. Pegamos a última roupa usada pelo repórter, mas infelizmente não tivemos sucesso. Vamos continuar a operação durante a noite?, disse à tarde o coronel Venâncio Moura,comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM.Além do Bope, agentes da 22.ª DP e da Coordenadoria de Recursos Especias daPolícia Civil fizeram incursões nas favelas próximas da Vila Cruzeiro, controladas, segundo a polícia, pelo traficante Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, líder do Comando Vermelho, que seria responsável pelo desaparecimento de Lopes. Num localconhecido como crematório, foram encontrados ossos humanos que, segundo o inspetor Daniel Gomes, não são do repórter, porque estariam há muito tempo no local.Ele informou ainda que, a princípio, o traficante Wagner da Conceição, o Buiú, preso ontem, não estaria envolvido no caso. A governadora Benedita da Silva (PT), afirmou, em entrevista à Rádio CBN, que, em 50 dias de gestão, a polícia do Rio prendeu420 supostos traficantes. Elias Maluco está foragido há dois anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.