Polícia vai ouvir novamente suspeitos e testemunhas da morte do filho de Cissa

Delegada quer esclarecer pontos que não ficaram claros; segundo amigos, carros tiravam racha

Julia Baptista, da Central de Notícias

21 de julho de 2010 | 18h43

SÃO PAULO - A delegada Barbara Lomba, titular do 15º DP, da Gávea, pediu nesta quarta-feira, 21, que os envolvidos e as testemunhas do atropelamento de Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães e do saxofonista Raul Mascarenhas, deponham novamente.

 

Veja também:

linkPMs que liberaram motorista são afastados

linkAmigos reafirmam que carros tiravam racha

mais imagens Galeria - O velório de Rafael Mascarenhas

 

Rafael morreu ao ser atropelado por um Siena preto na madrugada de terça-feira, quando andava de skate com dois amigos dentro do Túnel Zuzu Angel, que liga São Conrado à Gávea, zona sul do Rio de Janeiro.

 

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a delegada quer esclarecer alguns pontos dos depoimentos que não ficaram claros. "Todas as pessoas que depuseram ontem serão ouvidas novamente", informou. Os novos depoimentos devem acontecer entre hoje e amanhã.

 

Um dos amigos de Rafael que estava com ele na hora do atropelamento disse que os carros envolvidos no acidente estavam fazendo racha dentro do túnel. O motorista do Siena foi ouvido ontem e liberado. Ele confessou que atropelou Rafael, mas disse que não estava fazendo racha.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Cissa GuimarãesRafael MascarenhasRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.