Polícia volta a procurar corpo de Eliza Samudio no sítio do goleiro Bruno

Policiais foram ao local após denúncia informando onde estariam os restos mortais da ex-namorada do atleta, mas não puderam entrar por falta de mandado

28 Agosto 2012 | 09h46

SÃO PAULO - Equipes da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros voltaram ao sítio do goleiro Bruno Fernandes, em Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, para checar uma denúncia anônima informando o suposto local onde estariam os restos mortais de Eliza Samudio. De acordo com o jornal Estado de Minas, os policiais estiveram no condomínio na noite de segunda-feira, 27, mas não puderam entrar por falta de mandado judicial.

Ex-namorada do atleta, Eliza está desaparecida desde junho de 2010 e é dada como morta pela Justiça. Bruno e mais sete réus já foram acusados do assassinato, mas os restos mortais da ex-namorada do atleta nunca foram encontrados. Ela teria sido morta por alegar que o filho que  teve em fevereiro de 2010 era do goleiro.

Segundo os dados fornecidos pelo Disque Denúncia 181, a ossada estaria na entrada do sítio, próxima a duas palmeiras. A propriedade, de acordo com as investigações, teria servido de cativeiro à Eliza, e já foi alvo de buscas em outras ocasiões.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil de Minas Gerais informou que ainda está confirmando as informações sobre a operação feita ontem.

Mais conteúdo sobre:
brunodenúnciasítiosamudio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.