Reprodução
Reprodução

Polícia volta atrás e diz que corpo achado no Rio é de Juan

Menino havia desaparecido após operação em favela; sindicância foi aberta na corregedoria

Tiago Rogero, estadão.com.br

06 Julho 2011 | 15h19

RIO - A chefe da Polícia Civil do Rio, delegada Martha Rocha, informou que um exame de DNA revelou ser de Juan Moares, de 11 anos, o corpo encontrado na quinta-feira da semana passada, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. A delegada corrigiu a informação divulgada ainda na quinta, pela própria polícia, de que ossada seria de uma menina.

 

Segundo Martha Rocha, uma sindicância foi aberta na Corregedoria da Polícia Civil para analisar o parecer inicial da perita do Posto Regional de Polícia Técnica e Científica da Baixada Fluminense. Ela também anunciou que o delegado titular da 56ª Delegacia de Polícia será afastado e um novo nome será anunciado nos próximos dias.

 

O chefe da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense, Ricardo Barbosa, que comanda as investigações, disse que não pretende pedir de imediato as prisões dos quatro militares suspeitos de envolvimento na morte de Juan. Ele afirmou que pretende colher novas provas e anunciou que uma reconstituição está marcada para sexta-feira, às 10h.

 

Juan havia desaparecido no dia 20 de junho, após uma operação policial na Favela Danon, em Nova Iguaçu. Seu irmão, Wanderson dos Santos de Assis, de 19, foi baleado no mesmo episódio. Os PMs envolvidos no caso estão afastados das funções e fazem serviços internos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.