Efe
Efe

Policiais apreendem 1 tonelada de maconha na Rocinha

Acessos da favela estão ocupados na manhã desta quarta e uma pessoa morreu durante tiroteio

da Redação,

25 de março de 2009 | 08h26

Pelo menos 1 tonelada de maconha foi apreendida na manhã desta quarta-feira, 25, na Favela da Rocinha. Nesta manhã também foram apreendidos dois fuzis, três pistolas e uma granada; um laboratório que era usado para refino de cocaína foi descoberto durante a operação, que conta com cerca de 250 policiais civis. Os policiais chegaram à favela por volta das 6 horas, quando houve intenso tiroteio. Três supostos traficantes ficaram feridos e um deles morreu, segundo a polícia.

 

Todos os acessos da Rocinha estão ocupados nesta manhã. Além disso, dois fuzis e cartões clonados foram apreendidos. Não há informações sobre prisões. As escolas públicas que funcionam na região não tiveram a rotina alterada por causa da operação. A Secretaria Municipal de Educação informou que a creche funciona normalmente. O comércio também permanece aberto.

 

A operação desta quarta é continuação das ações que acontecem desde o fim de semana, quando traficantes da Favela da Rocinha tentaram invadir a Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, para tomar pontos de venda de drogas. A intenção é impedir que traficantes rivais consigam dominar a venda de drogas na favela, de acordo com a polícia.

 

O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, culpou os usuários de drogas pela guerra entre traficantes e policiais que deixou cinco criminosos mortos e cinco feridos em confrontos na segunda-feira na Ladeira dos Tabajaras. "O usuário de drogas dentro dessa cadeia (do tráfico) tem uma participação importante, assim como o produtor, o fornecedor, o transportador, o vendedor. As pessoas brigam no fundo por dinheiro e é daí que sai o dinheiro, de quem consome. Quem consome tem de pagar e naquelas áreas se paga e se paga muito bem", afirmou na terça-feira, 24.

Segundo Beltrame, as ocupações da PM "não vão acabar com o tráfico, não vão acabar com a violência". "Ela vai existir e o tráfico vai migrar. O tráfico vai existir onde existir viciado e onde existir viciado vai existir tráfico." Desde sábado, traficantes da Rocinha tentavam invadir a Ladeira dos Tabajaras.

Na terça, na Lagoa, a polícia detonou uma granada lançada por traficantes contra policiais durante o tiroteio. O porteiro Alan Alves da Silva encontrou o artefato quando regava o jardim do prédio.

 

(Com informações de Talita Figueiredo e Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo, e da Agência Brasil)

 

Texto atualizado às 11h13 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.