Policiais dizem que divulgação inflou apreensão

Em depoimento à Corregedoria da Polícia Civil, o delegado Robert Leon Carrel acusou os responsáveis pela política de divulgação de notícias sobre as ações do Denarc de, conscientemente, terem inflado a quantidade de droga apreendida para obter mais destaque na mídia. Segundo ele, a ordem para vitaminar as apreensões havia sido dada pela direção do Denarc. Assim Carrel justificou a discrepância entre a quantidade de cocaína que era anunciada à imprensa e o total que constava dos processos judiciais examinados pelo Ministério Público Estadual (MPE).Tanto Carrel quanto o delegado Luiz Henrique de Moraes negaram, em seus depoimentos, o desvio da droga. Também negaram o crime os investigadores Cleuber Gilson Bueno e Ricardo Ganzerla, em seus depoimentos na Corregedoria da Polícia Civil. Carrel foi preso ontem na sede do Detran. Os demais foram apresentados à corregedoria.Depois que as denúncias sobre o desvio de droga no Denarc se tornaram públicas, a Secretaria da Segurança Pública retirou de seu site as notícias sobre as apreensões de drogas feitas pelo departamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.