Policiais nos EUA se disfarçam de pedestres para multar

Motoristas se habituaram a respeitar a faixa de pedestres com o aumento da fiscalização nas ruas

Associated Press,

16 de julho de 2008 | 19h20

Porque é que a policial Grace Delgado tenta atravessar a via? Para relembrar os motoristas que eles sempre devem parar quando alguém pisar em uma faixa de pedestres. Em uma operação secreta incomum, Delgado foi colocada como uma pedestre em uma rua movimentada para atravessar a faixa, enquanto colegas policiais esperaram por motoristas que dirigiam em alta velocidade, violando a lei que exige que eles parem, mesmo quando não há sinal de "pare".  Chicago se juntou, neste ano, ao crescente número de pequenas e grandes cidades que enviaram policiais de trânsito para fazer motoristas prestarem mais atenção nos pedestres. "As pessoas não se importam", disse Delgado, cujo brilhante boné rosa de beisebol e a blusa laranja foram feitos especialmente para que sejam difíceis de se deixar de notar. "É aquela idéia de 'saia do meu caminho'. Toda a mentalidade é 'saia da minha frente'".  Com a ajuda do Delgado, a polícia parou 78 veículos em apenas duas horas e disse que eles tinham violado uma lei que está presente nos livros há anos. Esse número poderia facilmente ter sido duplicado, mas os policiais só pararam veículos que continuaram se movimentar após Delgado ter dado quatro ou cinco passos na faixa.  Quando os policiais abordavam, os motoristas davam todos os tipos de explicações: um viu o pedestre na faixa, mas não tinha ouvido falar sobre a lei que o obriga a parar. O outro sabia da lei, mas não tinha visto o pedestre.  Quase 4,8 mil pedestres foram mortos e outros 61 mil feridos em 2006, de acordo com levantamento mais recente feito pelo National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA). Só em Chicago, 65 pedestres morreram por ano, nos últimos tempos.  O número de mortos diminuiu, mas existe a preocupação de que possam subir novamente conforme mais veículos chegam às ruas, e a população de idosos aumenta. "Estamos começando a ver um desejo saudável das pessoas mais velhas em permanecer ativas e irem para suas caminhadas diárias", afirmou Doug Hecox, porta-voz da NHTSA. "Isso, junto com mais carros ... é uma receita para o perigo."  Algumas comunidades já estão vendo mais pedestres por causa da velocidade da economia. "A forma como os preços da gasolina estão, as pessoas vão redescobrindo os seus pés", disse Pam Fischer, diretor da NHTSA em New Jersey, que lançou recentemente o programa "Policiais na Faixa de Pedestres".  Em Chicago, os policiais davam uma breve palestra sobre a lei aos motoristas e, em seguida, os mandavam seguir. Mas a polícia compreende que a única coisa mais eficaz do que a palestra é a multa.  "Se não há a real ameaça de levar uma multa, eles não irão realmente prestar atenção", disse o policial Chuck Trendle, que estava trabalhando com Delgado. Em Essex County, em New Jersey, autoridades "tentaram o caminho educacional por anos", disse Paul Loriquet, porta-voz do gabinete do promotor público da cidade. "Mas enquanto você não atinge alguém no bolso, isso não pega".  A ameaça de uma multa pareceu funcionar em Bellingham, Washington. Depois que a cidade começou um programa de fiscalização em 2002, a porcentagem de motoristas que reduziram a velocidade para os pedestres aumentou pelo menos 25% - mesmo em cruzamentos onde não estavam sendo aplicadas multas.  Em Saint Petersburg, na Flórida, os resultados foram ainda mais impressionantes. A porcentagem de condutores que respeitaram os pedestres saltou de 2%, em 2003, para 82%, em 2007, após a fiscalização começar a aplicar multas, educando o público e instalando alertas piscantes. O número de atropelamentos caiu 17% entre 2005 e 2006.  "Eles começaram a colocar os pedestres em seus radares", disse Ron Van Houten, professor de psicologia da Universidade Western Michigan, que estudou a segurança de pedestres e treinou os fiscais de trânsito por todo os Estados Unidos, incluindo Chicago.  A polícia disse que pedestres secretos irão focar a atenção na segurança das faixas de pedestres para que convença as pessoas da mesma forma que aplicar multas pela falta de uso do cinto de segurança convenceu mais pessoas a usarem na década de 1980. "No fim, as pessoas percebem isso", disse Trendle.

Tudo o que sabemos sobre:
trânsitofaixa de pedestres

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.