Policiais prendem assassinos de homem encontrado em pacote

Um pacote embrulhado num pano branco foiencontrado sobre um carrinho de carregar bagagens na RuaSargento José Pires Barbosa, no Parque Novo Mundo, a 200 metrosdo Rio Tietê.Em seu interior, o corpo de um homem, cabelos grisalhos, mãose pés amarrados com cordas e fitas adesivas. A polícia não sabiaseu nome nem tinha pistas do crime. Ele foi enterrado comoindigente. Mas hoje, cinco meses depois, os assassinos forampresos.O motorista Paulo Cesar Barra Mansa, de 48 anos, e odespachante Paulo Afonso Gomes Pereira, de 38, confessaram terassassinado o escrevente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE)Mairto Ribeirão de Araújo, de 50 anos. Com o cartão bancário davítima, os criminosos sacaram cerca de R$ 8 mil.Barra Mansa e a vítima moravam no mesmo quarto de uma pensãona Rua Clementino, no Belém, na zona leste de São Paulo. Ao saberque o funcionário do TRE tinha dinheiro guardado no banco, omotorista planejou o crime.Araújo foi levado para a casa do despachante Pereira, noParque Novo Mundo. Enquanto Barra Mansa sacava o dinheiro noscaixas eletrônicos, Pereira mantinha a vítima amarrada. No dia17 de fevereiro, um domingo, decidiram afogá-lo no tanque delavar roupa. Antes, Araújo, que era homossexual, foitorturado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.