Policiais se reúnem para pressionar governo a pagar aumento

Representantes dos 27 sindicatos de policiais federais se reúnem na terça-feira, 24, e quarta-feira em Brasília para definir um calendário de mobilizações que pressione o governo federal. Uma das principais reivindicações é o pagamento da segunda parcela do reajuste salarial de 60%, que ainda não foi realizado, alegam os trabalhadores. Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal, Cláudio Avelar, a idéia é colocar o cronograma de manifestações em prática se a reunião com integrantes do Ministério do Planejamento, prevista para quinta-feira, não for satisfatória para a categoria. Uma das propostas é paralisar as atividades da PF todas as semanas, durante um dia. "A gente está fazendo um movimento pontual de reivindicação, de forma que a sociedade conheça o nosso problema, o acordo que não foi cumprido e as nossas reivindicações", disse Avelar, que participou de assembléia extraordinária dos policiais do Distrito Federal. "Depois, se tivermos esgotado todas as tentativas, aí sim endurecemos com a greve, até por tempo indeterminado, que poderá prejudicar uma série de operações, investigações e diligências." Na reunião, os policiais decidiram que na quinta-feira vão ficar concentrados em frente ao Ministério do Planejamento para aguardar o resultado da conversa.

Agencia Estado,

23 Abril 2007 | 20h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.