Policiais têm armas roubadas e são presos

Dois policiais militares foram assaltados na madrugada de hoje, em Del Castilho, zona norte do Rio de Janeiro. Eles foram rendidos na avenida por cinco homens que estavam em um carro e tiveram duas pistolas e um fuzil roubados. Os sargentos, identificados como Moes e Everaldo, estão presos no 3º Batalhão de Polícia Militar (Méier) onde trabalham, por suspeita de conivência com os assaltantes.O comandante-geral da PM, coronel Francisco Braz, pediu a abertura de um inquérito policial para apurar se os policiais facilitaram o roubo das armas. Ele informou que os dois vão responder administrativamente pelo assalto e podem até ser expulsos da corporação. "Foi uma falha disciplinar grave, uma desatenção."GranadasDe manhã, quinze granadas lacradas foram encontradas em um contêiner de coleta de lixo, em Botafogo, zona sul. Elas estavam a poucos metros da delegacia, em três caixas de papelão com as inscrições do Ministério do Exército. O esquadrão Anti-Bombas foi chamado para periciar o material e constatou que dez granadas são usadas como sinalizadores e as outras cinco como gás lacrimogênio. Todas soltam fumaça.O delegado Anthony Alves informou que a polícia encontrou as caixas depois de receber uma denúncia anônima. "São granadas de uso militar, que se usadas indevidamente podem provocar lesões, já que não explodem, mas provocam queimaduras" disse.A polícia vai investigar se há ligação entre as granadas encontradas no contêiner da empresa privada Raiana, que coleta o lixo, e o prédio comercial que utiliza os serviços dessa empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.