Policial acusado de morte de jovem é absolvido no Rio

Marcos Carmo foi liberado da acusação do assassinato do estudante Daniel Duque pela segunda vez

Talita Figueiredo, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2009 | 05h38

Pela segunda vez, o soldado da Polícia Militar Marcos Parreira do Carmo foi absolvido por um Tribunal do Júri pela morte do estudante Daniel Duque, em junho do ano passado. Os jurados acolheram a tese da defesa que afirmava que o disparo havia sido acidental.

O crime aconteceu durante uma briga em frente a uma boate em Ipanema, na zona sul do Rio, quando o soldado fazia segurança do estudante Pedro Velasco, filho da promotora Márcia Velasco.

VEJA TAMBÉM:
'A vida passou a ser banal', diz a mãe
\"lista\" As notícias sobre o caso Daniel Duque

No primeiro júri popular, em outubro do ano passado, o Ministério Público pediu a absolvição do PM. A decisão foi anulada pela 3ª Câmara Criminal em maio porque os desembargadores consideraram que a decisão do júri havia sido contrária às provas que estavam nos autos do processo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.