Twitter/@DDalertaRio
Twitter/@DDalertaRio

Policial civil é morto dentro de supermercado na zona norte do Rio

O inspetor Renato Laelson Batista estava de folga e reagiu a um assalto, em que feriu um dos dois criminosos que o abordaram

O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2018 | 01h23

SÃO PAULO - O inspetor da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Renato Laelson Batista, foi morto na tarde desta quarta-feira, 31, após reagir a um assalto dentro de um supermercado em Benfica, zona norte do Rio de Janeiro.

+ PM baleado na Rocinha morre e Rio já tem dez policiais mortos neste ano

O agente foi abordado por dois homens que entraram no estabelecimento para roubá-lo, reagiu à ação e feriu um dos criminosos, que foi preso por seguranças. Batista foi atingido e morreu no local.

O policial civil estava de folga e era lotado na Coordenadoria de Fiscalização de Armas e Explosivos. O segundo criminoso conseguiu fugir, e o serviço de Disque-Denúncia do Rio oferece recompensa de R$ 5 mil para quem fornecer informações que ajudem a identificá-lo e prendê-lo.

+ Recompensa em dinheiro: entenda os benefícios da lei de incentivo a denúncias

Morte de militares. Na última terça-feira, 30, o tenente Eduardo de Barros Almeida, de 30 anos, foi baleado durante uma operação realizada no Parque Royal, na Ilha do Governador. Ele é o 13º PM morto neste ano no Estado do Rio e estava na corporação desde 2011. O agente foi enterrado nesta quarta-feira no Cemitério Jardim da Saudade de Sulacap, zona oeste da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.