Policial civil é preso com 125 kg de maconha e arma na Bahia

Segundo Secretaria de Segurança Pública, Carlos Alberto do Carmo Batista era investigado há seis meses

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

08 Agosto 2008 | 17h01

Flagrado com 125 quilos de maconha, o policial civil Carlos Alberto do Carmo Batista, de 49 anos, foi preso na madrugada desta sexta-feira, 8, na BR-324, na região de Simões Filho, na Bahia. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), ele portava uma pistola 9 milímetros e seguia com a droga da cidade de Mundo Novo para ser distribuída em Salvador e região metropolitana.   Batista vinha sendo investigado há cerca de seis meses pelo seu envolvimento com o tráfico de drogas por policiais do Departamento de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), Centro de Operações Especiais (COE) e Superintendência de Inteligência (SI) da SSP.   "A Polícia Civil está buscando investigar os policiais envolvidos com o tráfico para eliminar da corporação esses maus elementos", enfatizou o secretário da Segurança Pública, César Nunes, acrescentando que Carlos Alberto era um dos grandes distribuidores de drogas da capital, se valendo da condição de policial para não levantar suspeitas.   O delegado-chefe da Polícia Civil, Joselito Bispo da Silva, ressaltou que a polícia irá investiga e prender qualquer servidor que esteja agindo de forma criminosa. "A grande arma da polícia para desarticular o tráfico de drogas é a informação e a inteligência. Por isso investigamos durante um determinado período e prendemos no momento certo".   Ainda segundo a secretaria, com 27 anos na instituição, Batista era lotado na 3.ª Delegacia (Dendezeiros). Foi autuado por tráfico de drogas e porte ilegal de arma na Corregedoria da Polícia Civil, onde ficará custodiado à disposição da Justiça. Em paralelo ao processo criminal, ele também responderá a procedimentos administrativos, devendo ser exonerado do cargo de agente de polícia.

Mais conteúdo sobre:
polícia tráfico Bahia polícia civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.