Policial feminina acusa ancião cego de atentado ao pudor

Moradores da cidade de Juiz de Fora (MG) que há 35 anos compram coador de café com o camelô Augusto Santana, de 77 anos, estão revoltados com o suposto abuso de autoridade de uma policial feminina. A PM, cujo nome está sendo preservado, acusa o septuagenário de "acariciá-la". O detalhe é que o ambulante, acusado de atentado violento ao pudor, é cego. Na quinta-feira, uma multidão, no centro da cidade, gritava por "Justiça" ao mesmo tempo em que via o idoso sendo levado em um carro da polícia algemado para a delegacia. Uma das clientes de Augusto ficou indignada. "Eu conheço esse senhor há mais de 16 anos. A gente só compra coador da mão dele. Ele não faria isso nunca."Após prestar depoimento, o camelô voltou ao trabalho e afirmou que a policial não disse nada. "Ela não falou nada comigo, somente pegou no meu braço, me algemou com a ajuda de outro policial". Ao ser indagado sobre o motivo de ter sido preso, Augusto foi objetivo: "Ela está alegando que eu a acariciei". Segundo o oficial comandante, Gilmar de Lima, o comando da PM acredita na versão da policial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.