Wilton Júnior/AE
Wilton Júnior/AE

Policial morre ao ser baleado em perseguição no centro do Rio

Criminosos foram interceptados durante tentativa de roubo e trocaram tiros na Av. Rio Branco; um foi preso

Pedro Dantas e Gabriela Moreira, O Estado de S.Paulo

17 Novembro 2010 | 15h54

RIO - O soldado da Polícia Militar Bruno de Castro Ferreira, lotado no 13º Batalhão de Polícia Militar, morreu em uma ação que chocou os transeuntes em plena Avenida Rio Branco, principal via do centro comercial e empresarial do Rio nesta quarta-feira, 17.

 

Dois bandidos foram interceptados durante uma tentativa de assalto a um estabelecimento comercial no Largo da Carioca. Na perseguição, dois PMs trocaram tiros com os criminosos. Um dos suspeitos conseguiu fugir pela Rio Branco e, o segundo, ao ser abordado por policiais que vinham numa viatura, agarrou-se a um pedestre. Ferreira chegou a dar voz de prisão ao assaltante segundos antes de ser atingido. Sangrando muito, ele foi levado ao Hospital Souza Aguiar, mas não resistiu.

 

De acordo com a Assessoria de Comunicação da PM, um assaltante foi preso, após ter sido atropelado por um táxi. Os policiais tiveram que fazer um cordão de isolamento para evitar que o bandido fosse linchado pela população. Centenas de pessoas assistiram ao tiroteio e a revolta tomou conta dos pedestres depois que o policial foi atingido.

 

As estatísticas apontam que 70 morreram baleados este ano a serviço ou à paisana.

 

Atualizado às 16h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.