Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Policiamento é reforçado no entorno de favelas da zona norte do Rio

Cinco comunidades do Complexo de Manguinhos serão ocupadas no domingo

Marcelo Gomes - Agência Estado,

12 Outubro 2012 | 16h59

RIO - A dois dias da ocupação de cinco favelas do Complexo de Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro, para a futura instalação da 29ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da cidade, a Polícia Militar reforçou nesta sexta-feira, 12, o patrulhamento nas principais vias de acesso às comunidades de Manguinhos, do Jacarezinho, Mandela 1 e 2 e Varginha. O objetivo é evitar a fuga de traficantes com mandados de prisão para outras favelas da mesma facção, o Comando Vermelho (CV). A ocupação do complexo ocorrerá na madrugada deste domingo, 14, e contará com agentes das polícias Civil e Militar, além de militares da Marinha.

Desde o início da manhã desta sexta, homens do 3º e do 22º batalhões de Polícia Militar realizavam blitzes nas avenidas dos Democráticos, Leopoldo Bulhões e Dom Hélder Câmara, enquanto viaturas dos batalhões de Choque e de Operações Especiais (Bope) circulavam pela região. Um carro blindado da PM, conhecido como Caveirão, dava apoio à operação. Carros, ônibus e caminhões foram vistoriados, e pedestres revistados.

Apesar da movimentação da polícia, o clima era de aparente tranquilidade nas favelas: moradores circulavam e crianças brincavam pelas ruas, e o comércio abriu as portas. Local de uma das principais cracolândias da cidade, o trecho da via férrea que corta o complexo de favelas estava repleto de usuários da droga no início da tarde, como usual. Pela manhã, equipes da Secretaria de Assistência Social da Prefeitura acolheram 11 pessoas no local, sendo um menor.

Após a pacificação dos complexos da Penha e do Alemão, também na zona norte, Manguinhos e Jacarezinho se tornaram o principal reduto de traficantes do Comando Vermelho. O Disque-Denúncia (21-2253-1177) divulgou uma lista com nomes e fotos de dez traficantes das favelas que serão ocupadas. Entre eles está Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, apontado como chefe das bocas de fumo, e Diogo de Souza Feitoza, o DG, segundo homem na hierarquia do tráfico que foi resgatado por comparsas da carceragem da 25ª Delegacia de Polícia (Rocha) em julho deste ano.

Na quinta-feira, 11, a PM realizou operações em oito favelas do Rio e de São Gonçalo controladas pela mesma facção, para evitar a fuga de bandidos do Complexo de Manguinhos. A polícia prendeu 26 pessoas, entre elas cinco menores. Foram apreendidos armas, munição, drogas e veículos que haviam sido roubados.

Mais conteúdo sobre:
cidadesfavelasUPPpolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.