Policiamento reduziu presença de ladrões na Paulista

A ação dos ladrões e dos estelionatários diminuiu 70% na região da Avenida Paulista após a adoção, em agosto, de um esquema de segurança com postos fixos e rondas de apoio com carros e motocicletas.Chamado de Policiamento Ostensivo em Supedâneos (nome dado às cabines elevadas), o novo esquema passou a ser acionado pela população, permitindo à Polícia Militar prender criminosos e provocando a fuga dos bandidos dos cruzamentos e das imediações dos edifícios de escritórios e dos bancos.O coronel Luiz Carlos da Costa, chefe do policiamento da região central da cidade, explicou que a PM tem reforçado a segurança nos corredores que apresentam maiores problemas da cidade, onde atuam traficantes e assaltantes. Na Paulista, os PMs das cabines usam binóculos e rádios e acionam os carros e motos das Forças Táticas.Em agosto, quando instalou as cabines na avenida, a PM registrou 147 ocorrências: 66 furtos, 36 roubos, 35 casos de estelionato, 5 furtos e roubos de veículos e 5 ações praticadas por menores infratores. Em dezembro, o número caiu para 56 ocorrências: 1 ato infracional, 20 furtos, 18 roubos, 9 casos de estelionato e 8 veículos furtados ou roubados.Segundo o coronel, centenas de criminosos migraram para outros bairros, mas a polícia foi atrás. "Fazemos levantamentos para saber onde estão agindo e tentamos prendê-los. Evitamos assim que o problema passe para outro bairro."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.