Polícias discutem ações contra o crime organizado no Rio

Representantes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal e das polícias estaduais se reúnem amanhã para planejar as ações conjuntas contra o crime organizado acertadas pela governadora Rosinha Matheus (PSB) e o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, conforme informou o governo do Estado. Na quinta-feira, a cúpula de segurança do Rio deverá ir a Brasília para continuar discutindo o plano.Rosinha disse ontem, em seu programa de rádio, que serão acertados os detalhes do policiamento nas divisas do Rio e a guarda das baías de Sepetiba, Angra dos Reis e Guanabara - por onde chegariam drogas e armas ao Rio. A governadora fez elogios ao governo federal. "Existem obrigações que estão na Constituição que não vinham sendo cumpridas pelo governo federal. Este ministro está demonstrando que quer cumprir a lei." Ela disse ainda que a lei será cumprida "doa a quem doer, agrade a quem agradar."CrimesEntre a noite de sexta-feira e a madrugada de ontem, dois PMs foram mortos e dois foram feridos por criminosos na zona Norte do Rio e em Campos, no Norte Fluminense. Desde o carnaval, cinco policiais foram vítimas dos bandidos. De madrugada, em Piedade, o cabo reformado José Roberto Soares Bacour, de 38 anos, morreu depois de levar mais de dez tiros disparados por ocupantes de um carro. Depois de atingido, Bacour, que trabalhava como segurança de lojas, teve a moto e a arma roubadas.O sargento Marcelo José de Almeida foi executado em Colégio, na sexta-feira à noite. Ele voltava para casa mas antes passou numa padaria, que estava sendo assaltada. Os bandidos tomaram a arma do PM, dispararam oito tiros contra ele e depois fugiram numa Kombi. Em Cascadura, o soldado Rodney Miguel Arcanjo foi baleado de raspão na cabeça numa tentativa de assalto, de madrugada. Ele dirigia o seu Vectra quando bandidos num carro de cor escura o abordaram. O PM teria resistido e foi alvejado por uma bala de fuzil. Ele foi socorrido no Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, e passa bem.Durante tiroteio entre PMs e criminosos em Ururari, em Campos, o policial Cleber Luiz Beiruth foi ferido nas costas, no pescoço e na cabeça. Ele está em observação no hospital da PM. Genival Rodrigues de Souza, de 27 anos, e Luiz Cláudio da Silva Gonçalves, de 32, que já haviam sido presos por assaltos na região, foram mortos no confronto. Com eles foram recuperadas pistolas. Mauro Celso Gomes Correia, de 26 anos, e Mauri Sardinha Ferreira, de 28, foram presos.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.